domingo, 22 de julho de 2012

ENSINO RELIGIOSO/ TEMA: Criação do mundo

Objetivo: Conhecer como as religiões explicam a criação do mundo.
Encaminhamento Metodológico:
* Discutir com os estudantes sobre o que vem a ser o mito (uma explicação simbólica da realidade) e como as diferentes religiões explicam a criação do mundo.
* Apresente o texto:
O poder do Mito
- No Gênesis 1, está escrito que "No inicio Deus criou os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia, e a escuridão vagava sobre a face do abismo".
- Agora segue o trecho da "Canção do Mundo", uma lenda dos índios pima, do Arizona: " No início havia apenas escuridão por toda a parte, escuridão e água. E a escuridão se reuniu e se tornou espessa em alguns lugares, acumulando-se e então separando-se".
- No Gênesis 1, encontramos: "E o Espírito de Deus se moveu sobre a face das águas. E Deus disse: Faça-se a luz, e a luz se fez".
- Enquanto que nos Upamixades hindus, texto escrito antes do nascimento de Cristo, por volta do século VIII a.c.está dito que "No início, havia apenas o grande UNO refletido na forma de uma pessoa. Ao refletir não encontrou nada além de si mesmo. Então sua primeira palavra foi: "Este sou eu".
- No Gênesis 1 dos cristãos, aparece que "Deus criou o homem a sua imagem e semelhança. E Deus o abençoou e disse-lhes: "Sede ferteis e multiplicai-vos".
- Esta agora é dos bassari, povo da África ocidental: "Unumbote fez um ser humano. Seu nome era homem. Em seguida, Unumbote disse-lhes: "A terra ainda não foi preparada. Vocês precisam tornar macia a terra em que estão sentados". Unumbote deu-lhes semente de todas as espécies e disse-lhes: "Plantem-nas. (Campbell, 1990)


* Peça que os alunos digam o que há em comum nas diferentes religiões;
* O que mais chamou atenção;
* Se já conheciam algo do que foi lido.
* Divida os estudantes em grupos e entregue cartolinas, pedindo que cada grupo ilustre a criação do mundo, conforme as explicações de uma determinada religião.
Recursos:
* Cartolina;
* Lápis de cor;
* Caneta hidrocor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário